Prótese de silicone: tudo que você precisa saber

prótese de silicone

Prótese de silicone: tudo que você precisa saber

Prótese de silicone: tudo que você precisa sabe

É aquele momento. Você sentiu que é hora de dar uma renovada no visual e isso inclui algumas mudanças no corpo. E uma das partes do corpo que mais a mulher sente o desejo de retocar são os seios. Ter seios mais firmes e em forma é o sonho do público feminino para dar aquela levantada na autoestima.

E uma das formas que existem para atingir esse objetivo é por meio de prótese de silicone. Esses materiais são de grande ajuda para deixar os seios com um aspecto mais jovem: eliminam a aparência decaída e os deixam mais turbinados.

Mas aí ficam as dúvidas: que tipo de prótese de silicone usar? Qual o formato certo? Toda prótese tem validade? São dúvidas como essas que permeiam a mente de muitas mulheres. Mas calma, essas dúvidas podem ser facilmente respondidas e, ao consultar seu médico, você poderá usufruir dos benefícios da prótese sem a menor dificuldade.

Conversa com o cirurgião plástico

Ter uma conversa com o cirurgião plástico antes de turbinar os seios é a melhor dica para quem quer dar uma retocada correta e adequada ao corpo. Primeiro que, ao se olhar no espelho, você pode não reparar numa impressão que o cirurgião, por sua vez, pode notar.

Leia também [ Como manter a beleza dos seios depois da gravidez ]

Todos eles possuem uma preferência ao recomendar o uso de uma prótese de silicone. Contudo, os especialistas visam que a implantação da prótese dê uma harmonia saudável e atraente ao corpo, sem prejudicar um dos lados ou causar outro tipo de problema.

Ao conversar com ele, você terá uma percepção melhor de que tipo de prótese usar, qual o tamanho certo e os cuidados necessários a serem tomados.

Prótese de silicone: formatos

prótese de silicone

É a primeira dúvida de toda mulher que vai ao cirurgião, mas isso vai depender da sua intenção. Se você deseja que suas mamas tenham um aspecto mais natural, há um certo tipo de prótese a ser usada. Se deseja que os seios realmente sejam turbinados, pode haver outro tipo adequado. Tudo dependerá da sua conversa com o cirurgião.

Mas a princípio, existem quatro tipos comuns de prótese de silicone: o redondo alto, o anatômico (os dois muito usados para quem deseja levantar os seios), a redonda perfil baixo e a redonda superalta (muito usada para quem quer deixá-los mais firmes e maiores).

Cada um dos tipos dá um contorno diferente aos seios e pode dar resultados diferentes de acordo com o gosto da paciente.

Prótese de silicone: tamanhos

Os tamanhos podem variar de acordo com a necessidade e com forma anatômica dos seios em relação ao corpo. Há detalhes também como a forma de implantar a prótese no corpo, a posição adequada e até o formato da cirurgia. Essas informações podem ser discutidas com o cirurgião para que o tamanho não venha ser nem tão pequeno ou tão grande do que o esperado.

Prótese de silicone: validade

Era comum os médicos recomendarem a troca de silicones a cada 10 anos. Com o avanço da tecnologia médica, o mercado de silicones disponibiliza modelos com uma validade eterna e que não prejudicam a estrutura anatômica dos seios. Antes, caso a prótese fosse de uma matéria-prima fraca, as chances de rejeição dos seios eram grandes. O tecido adiposo das mamas ficaria endurecido e o implante correria o risco de se deformar, prejudicando a sua retirada completa.

Hoje, o formato mais visado pelos cirurgiões é o modelo polytech, que possui uma validade eterna. Isso porque, diferente dos antigos modelos, a versão polytech tem a textura da superfície mais firme e não apresenta chances de vazamento. Embora o silicone seja mais gelatinoso, a camada que o envolve é mais segura e grossa, dando maior comodidade tanto na hora de posicioná-lo quanto na duração da prótese.

Posso desenvolver alguns riscos por conta da prótese?

Na lista de dúvidas prótese de silicone há também o questionamento sobre os riscos. Normalmente, o corpo apresentará alguns efeitos colaterais devido à adaptação do silicone na região das mamas.

Contudo, alguns riscos como engrossamento dos seios, endurecimento e dores nas partes superiores das mamas podem ser evitados ao escolher o modelo certo de prótese. Próteses fabricadas à base de espuma e as texturizadas são as melhores opções porque não causam contratura capsular. Se o problema ocorresse, seria necessária outra cirurgia para remover o implante e colocar um novo.

E para que você veja o resultado esperado, é importante ter paciência. O resultado final costuma aparecer após seis meses, adotando cada recomendação indicada no pós-operatório. Depois dessa etapa, é possível ver que a prótese foi bem colocada e que não causou nenhum dano aos seios.

Give a Reply