Mamoplastia redutora: o que você precisa saber

Mamoplastia redutora: o que você precisa saber

Você sofre com seios grandes? Saiba que não é a única. Há muitas brasileiras que se sentem incomodadas com o volume dos seus seios e ao contrário de sentirem plenas e confortáveis, se sentem constrangidas e com baixa autoestima.

Mas não pense que é algo sem solução. A medicina atual proporcionou uma gama de atividades que solucionam vários problemas tanto estéticos como os de saúde para muitas mulheres. E uma delas é a redução das mamas por meio da mamoplastia redutora. O nome pode parecer um tanto assustador, mas é um método eficaz para quem deseja ter mamas mais firmes, bonitos e proporcionais ao corpo.

Como qualquer outro procedimento cirúrgico, toda informação é útil para não sofrer qualquer inconveniência indesejada. Por isso, entenda melhor sobre o assunto.

Que tipo de cirurgia é essa?

Ela também é chamada como cirurgia de redução de mama em algumas clínicas e consiste justamente em reduzir os seios. Como você pode perceber, as mamas podem acumular facilmente um peso maior, o que influencia num aumento de seu volume.

Seja para quem amamentou, quem já está na meia idade ou por fatores genéticos, a mamoplastia redutora é muito mais do que um tipo de cirurgia plástica. Ela é um procedimento benéfico para a saúde, uma vez que o excesso de peso das mamas pode prejudicar a coluna e desenvolver outros problemas como dores, inchaços e outros tipos de distúrbio.

Quem pode fazer?

Essa informação é importante. A mamoplastia redutora não é para qualquer mulher que deseja ter uma aparência mais atraente. Ela é indicada especialmente para quem tem problemas sérios com o volume das mamas, que não só trazem constrangimento para a paciente como também já influencia em outros aspectos no cotidiano feminino.

Leia também: 5 dicas práticas para evitar os seios caídos

Mulheres a partir dos 35 anos em diante são o público-alvo da mamoplastia redutora. Algumas moças mais jovens desejam passar pelo procedimento, o que não é muito recomendável pelos médicos, uma vez que a troca de hábitos como usar sutiãs adequados, pode viabilizar o problema.

Como a mamoplastia redutora é feita?

As mamas possuem um peso maior por conta do excesso de tecido adiposo em sua composição. O procedimento visa retirar esse excesso para que as mamas tenham um peso, tamanho e aparência proporcionais ao corpo.

A anestesia pode ser local, mas os cirurgiões recomendam uma anestesia geral para que a paciente não sinta dor alguma. A cirurgia tem um formato de “T” invertido, mas isso depende da proporção dos seios. Os cortes podem ser menores de acordo com o tamanho e o volume das mamas.

O cirurgião realiza incisões ao redor da mama para retirar o excesso de tecido adiposo na mama e o acúmulo de tecido na região glandular.

Como é o processo de cicatrização?

Isso varia para cada paciente. Por ser um fator genético, algumas mulheres possuem uma cicatrização mais rápida do que outras. Porém, os médicos estimam que o prazo máximo de cicatrização chega a 90 dias, com o auxílio de medicamentos como pomadas e fitas de silicone para ajudar na recuperação e na sustentação dos seios ao novo formato.

É possível que elas fiquem imperceptíveis? Sim. Mas é possível que continuem a aparecer por toda a vida? Sim também, mas efeitos estéticos podem ser trabalhados depois para não causar nenhuma inconveniência.

Geralmente, sua aparição vai desde o sulco mamário até a auréola das mamas e para não ter uma aparência constrangedora, é indicado que a paciente não tome sol para não ocasionar manchas indesejadas.

E a recuperação?

Algumas recuperações variam de acordo com as recomendações dos cirurgiões. Há casos em que só a solução da cicatrização já é a recuperação visada. Mas há situações em que a recuperação consiste no consumo de corticoides e até a implantação de placas de silicone.

Mas há uma consideração: se as mamas forem muito flácidas ou caídas, a recuperação é ainda mais lenta nem tão duradoura. Contudo, adotando métodos para influenciar positivamente os seios, a mamoplastia redutora não causa nenhum efeito negativo.

Se suas mamas ficarem sensíveis, já saiba que isso é normal e que você terá que aguentar até no máximo seis meses. Porém, assim como possíveis dores ou inchaços, esse sintoma desaparece.

Caso precise, sessões de drenagem linfática serão recomendadas para aliviar os sintomas e assim você se sentir mais confortável e tranquila.

Por isso, verifique seu corpo sempre após a cirurgia. Em três meses, já é possível conferir resultados positivos. Converse com seu médico para obter maiores informações para se sentir mais plena por meio da mamoplastia redutora.

Inscreva-se para receber novidades

loading...

Dr. Ícaro Samuel

Palmas-TO

Quadra 404 Sul, Alameda 02, QC1, Lote 07,
Clínica Boutique MedSpa, Plano Diretor Sul
(63) 3216-4091

Araguaína-TO

Av. José de Brito Soares, Nº 877
Setor Anhanguera, Galeria WA, Sala 3 e 4
(63) 3414-4370

Atendemos também em:

Redenção - PA
Porto Nacional - TO

Redes Sociais

Siga o DR. Ícaro Samuel nas redes sociais